parcelamento no cartão de crédito

Parcelamento de cartão de crédito: tudo sobre

Nossas necessidades e sonhos de consumo, frequentemente, não cabem no orçamento de um mês. Isto é, às vezes precisamos de um recurso de crédito para comprar coisas que ultrapassam tanto nossos rendimentos mensais, quanto o limite do cartão. O parcelamento no cartão de crédito é, assim, uma alternativa.

Porém, o que pode ser uma ferramenta útil também pode se tornar um problema. Ao fazer uma operação financeira que compromete o limite do seu cartão, é preciso agir com cautela e evitar perder o controle. Afinal, é dessa forma que pessoas acabam assumindo dívidas que não conseguem honrar.

Se você quer saber como funciona o parcelamento no cartão de crédito e como usá-lo com segurança e responsabilidade, continue lendo este artigo. Além de explicar o básico sobre o assunto, iremos dar algumas dicas sobre como não se enrolar!

Leia mais: Cartão de crédito para menor de idade: saiba como conseguir o seu!

Como funciona o cartão de crédito?

Antes de entrar no assunto do parcelamento, é necessário falar um pouco sobre como o cartão de crédito em si funciona. Isso porque, se você não entende como funciona a compra à vista, vai ter dificuldades com uma operação mais complexa.

Continua após a publicidade

💳 Você foi selecionado para ter um cartão de crédito que não cobra anuidade, com limite de até 7 mil reais e com aprovação na hora.

Solicite seu cartão!

Aproveite a oportunidade

💳 O BTG+ oferece benefícios e experiências únicas para quem quer um cartão cartão de crédito sem anuidade e que entende suas necessidades.

Solicite seu cartão!

O dinheiro do cartão de crédito não é gasto no momento em que você usa ele. Na verdade, o cartão é um pequeno empréstimo pré-aprovado. Ele aumenta seu poder de compra, mas depois vai te cobrar na fatura. O pagamento da fatura é a devolução do empréstimo.

Por isso, seu limite vai depender do fato de você ser um bom pagador ou não. Pessoas com rendas maiores tendem a ficar menos no vermelho por motivos óbvios, mas outros fatores podem entrar em cena. Se você tem um histórico de não pagar as dívidas, instituições de proteção ao crédito irão alertar os bancos disso. Dessa forma, é importante ter uma boa reputação financeira.

Assim, o limite do cartão é a quantidade de dinheiro que o banco acha razoável emprestar para você. Não é possível gastar além dele, pelo menos não sem negociar um limite maior com o banco. Mas, então, como comprar algo que ultrapassa meu limite? É aí que entra o parcelamento.

Entendendo o parcelamento no cartão de crédito

Sendo um crédito pré-aprovado, não é necessário falar com  o banco para parcelar no cartão de crédito. Eles permitem, dependendo da instituição, que você parcele compras em até 12 ou 24 vezes. Assim, se, por exemplo, você quiser comprar um computador de R$ 3600, pode dividir em 12 parcelas de R$ 300.

Essas parcelas serão abatidas do seu limite, na fatura dos doze meses seguintes. Ou seja, se seu limite é de R$ 1000, R$ 300 deles estarão comprometidos com o pagamento de parcelas pelos 12 meses seguintes. No fim das contas, você fica com R$ 700 disponíveis.

Isso, é claro, no caso de um parcelamento sem juros. É comum que as lojas ofereçam o parcelamento em até um número de vezes antes de cobrar juros – e, a partir daí, o parcelamento começa a encarecer o produto. O dinheiro que você dá de entrada pode deixar o produto relevantemente mais barato.

O não pagamento das parcelas vai acarretar juros bastante altos. Dessa forma, é fundamental evitar dívidas no cartão de crédito. Abaixo, vamos dar algumas dicas de como fazer isso sem se enrolar em juros.

1. Foco no valor total, não no das parcelas

Quando você vai a uma loja, ou mesmo compra pela internet, o mais comum é que estejam visíveis dois preços: à vista, ou em tantas vezes. O que não vai aparecer ali é a diferença entre os valores, quando há juros. Nós tendemos a pensar em curto prazo, então, o valor das parcelas vai parecer baixo e, sem colocar tudo na ponta do lápis, é possível gastar mais sem perceber.

Uma ferramenta simples vai te ajudar com isso, e você sequer precisa parcelar para comprar uma: a calculadora. Saiba quanto no fim das contas você está gastando. Além disso, mantenha o controle de quantas coisas você está comprando a prazo, qual o limite que já está comprometido.

2. Tente adiantar parcelas

O tempo é um grande inimigo dos endividados e um grande aliado dos juros. Quanto mais tempo você passa pagando uma dívida, maior a chance de cometer erros e maior a chance de se endividar mais.

Não é questão de demonizar o crédito, mas nós queremos ter ele como aliado, não inimigo. Adiantar parcelas vai liberar seu limite para comprar mais, além de te colocar numa posição melhor nas instituições de proteção ao crédito. Quem compra bem, acaba comprando mais.

Saiba mais: Cartão de crédito com aprovação imediata online: Veja as melhores opções

3. Fuja do crédito rotativo

Corra, corra muito rápido, da tentação de parcelar a fatura do cartão com crédito rotativo. Esse é um crédito muito caro, maior que alguns grandes vilões das finanças pessoais, como o cheque especial e o empréstimo sem garantia. Com juros de cerca de 300% a.a. o rotativo não é uma forma segura de se endividar.

Procure empréstimos, especialmente consignados, ou mesmo com família e amigos. Evite ao máximo essa situação, que pode comprometer muito sua capacidade de compra.

Por fim, é importante que você escolha bem seu cartão de crédito. Existem muitas opções por aí, nem todas vão permitir o parcelamento e elas vão ter vantagens e desvantagens. Continue acompanhando o Meu Cartão de Crédito para mais dicas de como conseguir comprar de forma segura e econômica!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anterior
estorno do cartão de crédito

Estorno do cartão de crédito: como funciona?

Próximo
frases sobre dinheiro

Frases sobre dinheiro para refletir e usar nas redes sociais

Posts Relacionados